MCAT-Responsável Técnico, Sistemas de prestação de serviços (SDS), Multiple locations

  • Full Time
  • Anywhere

World Health Organization (WHO)

MCAT-Responsável Técnico, Sistemas de prestação de serviços (SDS)

( 2300070 )

Grade : P4

Contractual Arrangement : Fixed-term appointment

Contract Duration (Years, Months, Days) : Two (2) years

Job Posting: Jan 13, 2023, 7:05:12 AM

O objectivo geral da Unidade responsável pela Prestação de Serviços Integrados/Cuidados de Saúde Primários é fornecer aos Estados-Membros liderança, orientação e aconselhamento para melhorar o acesso a serviços de saúde integrados e centrados nas pessoas, com base na abordagem dos cuidados de saúde primários (CSP), para todos, em todo o lado e em circunstâncias normais, em situações estáveis ou em resposta a emergências, tudo isso, no contexto da cobertura universal de saúde (CUS) e dos objectivos de desenvolvimento sustentável (ODS). Tal implica promover a integração dos componentes dos sistemas de saúde, ou seja, as infra-estruturas, os recursos humanos; medicamentos essenciais; o financiamento sustentável e comportável, etc., – que são essenciais para a prestação e acesso aos serviços aos níveis comunitário ou de cuidados primários, incluindo aos sistemas de referência.

A Unidade trabalha apoiando a prestação abrangente de serviços de saúde integrados: usando a abordagem dos cuidados de saúde primários, através do apoio aos Estados-Membros para reforçar a prestação de serviços de cuidados primários; garantindo a adopção do Quadro de cuidados de saúde primários pelos grupos orgânicos, programas e parceiros da OMS; liderando a elaboração de orientações para a definição de pacotes de serviços essenciais de saúde abrangentes e integrados para subgrupos populacionais a todos os níveis dos sistemas de saúde, em consulta com os grupos orgânicos Cobertura Universal de Saúde/Curso de Vida (UHC/LC), Doenças Transmissíveis e Não Transmissíveis (CND) e Cobertura Universal de Saúde/Melhoria da Saúde das Populações (UHC/HP); fornecendo orientações e reforçando a capacidade dos países; e trabalhando com os Grupos Orgânicos UHC/CND, UHC/LC e UHC/HP, através de plataformas como o Grupo de Trabalho Regional (RWG) ou o Grupo de Acção para promover a integração de programas específicos de controlo de doenças nos pacotes.

A Unidade visa igualmente melhorar a capacidade dos sistemas de saúde ao nível local e promover o envolvimento comunitário eficaz, além de apoiar os Estados-Membros na monitorização e avaliação das políticas, estratégias, planos e roteiros relacionados com a ISD/PHC. Além disso, a Unidade colabora com o grupo orgânico Preparação e Resposta a Emergências (EPR) para integrar os aspectos da segurança sanitária, incluindo o Regulamento Sanitário Internacional (RSI), na prestação de serviços de saúde. O objectivo é permitir que os países da Região Africana da OMS disponham de políticas e estratégias baseadas em dados factuais para garantir o acesso universal a serviços de saúde de alta qualidade, integrados e centrados nas pessoas, aumentar a cobertura e a qualidade de intervenções eficazes, e criar mecanismos para medir o impacto dessas estratégias e intervenções.

Finalidade do Cargo:

No contexto do grupo orgânico Subdirectora Regional/Subdirector Regional (ARD), a finalidade deste cargo é fornecer liderança técnica ao trabalho das equipas de afectação multipaíses (MCAT) ao nível dos países identificados e de acordo com a unidade responsável pela Prestação Integrada de Serviços/Cuidados de Saúde Primários (ISD/PHC) e o grupo orgânico ARD para a implementação de políticas, estratégias, planos e actividades regionais relacionados com os sistemas de prestação de serviços. Mais especificamente, o(a) titular do cargo irá apoiar o desenvolvimento, actualização, revisão e implementação de políticas, estratégias, planos, orientações e intervenções referentes aos sistemas de cuidados de saúde primários/prestação de serviços. Mais concretamente, o(a) titular do cargo irá garantir que a OMS forneça aos Estados-Membros, aos parceiros nacionais e sub-regionais, a assistência técnica, a orientação e o aconselhamento necessários para melhorar o acesso a serviços de saúde integrados e centrados nas pessoas, com base na abordagem dos cuidados de saúde primários (CSP), para todos, em todo o lado e em qualquer altura, em situações estáveis ou em resposta a emergências, tudo isso, no contexto da cobertura universal de saúde e dos objectivos de desenvolvimento sustentável.

Resumo das funções atribuídas

Em colaboração com outros grupos orgânicos técnicos e parceiros da OMS, de forma integrada no contexto da cobertura universal de saúde, dos cuidados de saúde primários, garantindo abordagens centradas nas pessoas ao longo da vida, espera-se que o(a) titular do cargo desempenhe as seguintes tarefas em cada um dos países abrangidos pela equipa de afectação sob a sua jurisdição, em colaboração com os ministérios da saúde e as suas instituições, bem como com os parceiros, incluindo os centros colaboradores da OMS, as instituições académicas, de ensino e de investigação, as entidades económicas regionais e sub-regionais, os parceiros multilaterais e bilaterais de saúde a nível mundial, e as ONG, para garantir que é prestado o apoio adequado e eficiente aos sistemas nacionais. As referidas tarefas são as de:

  • apoiar os Estados-Membros na implementação de uma abordagem de cuidados de saúde primários para a consecução da cobertura universal de saúde e outros objectivos de desenvolvimento sustentável relacionados com a saúde;
  • prestar apoio técnico para avaliar a funcionalidade do sistema de saúde distrital e desenvolver, implementar e rever roteiros/planos para o revitalizar, incluindo os serviços de base comunitária;
  • prestar assistência técnica no desenvolvimento, implementação e avaliação de planos/projectos/roteiros para melhorar os serviços hospitalares e clínicos a todos os níveis dos sistemas de saúde, em particular serviços de saúde de encaminhamento secundário e terciário a nível nacional;
  • prestar apoio técnico para a formulação de políticas, estratégias e planos nacionais baseados em dados factuais sobre a qualidade, segurança e resiliência dos serviços de saúde a nível nacional;
  • colaborar com os Estados-Membros na criação e desenvolvimento de melhores práticas na prestação de serviços e na concepção de sistemas de qualidade, além de fomentar o desenvolvimento e implementação de políticas e estratégias baseadas em dados factuais;
  • promover e permitir a divulgação de resultados de investigação baseados em dados factuais, ferramentas e melhores práticas sobre a prestação de serviços e sistemas de qualidade. Apoiar a monitorização, avaliação e apresentação de relatórios sobre as tendências e os progressos dos países da sub-região;
  • contribuir para a implementação de políticas estratégicas sub-regionais e regionais para a prestação de serviços de saúde de qualidade e apoiar a mobilização de recursos e a sensibilização no sentido de apoiar as necessidades relativas ao sector da saúde dos países; e
  • desempenhar quaisquer outras funções que lhe possam ser atribuídas, incluindo substituir ou apoiar outros membros da equipa, sempre que necessário.

PERFIL DE RECRUTAMENTO

Educação (Habilitações) :

Essencial:

  • Pós-graduação em saúde pública ou pós-graduação ou qualificação especializada reconhecida em ciências clínicas.
  • Formação em sistemas de controlo da qualidade e/ou em práticas de prevenção e controlo de infecções.

Desejável: Pós-graduação em saúde pública; pós-graduação em gestão da qualidade em saúde.

Experiência:

Essencial:

  • Pelo menos sete anos de experiência na prestação de apoio aos países para o desenvolvimento de sistemas de saúde baseados em cuidados de saúde primários a nível subnacional, nacional e internacional, especialmente nos países em desenvolvimento.

Desejável:

  • Experiência na área dos sistemas de saúde na OMS ou noutras instituições das Nações Unidas, de preferência na Região Africana; e na área de facilitação de consultas.
  • Experiência em desenvolvimento e implementação de padrões de qualidade de serviços a nível nacional e internacional, incluindo experiência em cooperação internacional.

Competências e conhecimentos funcionais

  • Experiência comprovada em sistemas de prestação de serviços e em programas de qualidade dos cuidados no quadro das políticas e estratégias dos sistemas nacionais de saúde.
  • Excelente experiência em recolha, análise, monitorização e avaliação de dados na prestação de serviços de saúde. Excelentes capacidades de comunicação e de apresentação, com capacidade demonstrada para redigir relatórios técnicos, documentos e orientações de uma forma clara e concisa.
  • Capacidade demonstrada para dar conselhos técnicos e orientações a múltiplas partes interessadas e parceiros, tendo em conta o contexto de cada país.
  • Robustas competências interpessoais com capacidade para promover consenso, liderar actividades de mobilização de recursos, comunicar progressos e resultados, e/ou tomar medidas correctivas de uma forma pró-activa, garantindo ao mesmo tempo práticas de trabalho eficazes e éticas.
  • Diplomacia, tacto e cortesia.

Competências

  • Saber evoluir num ambiente em mutação.
  • Promover a posição de liderança da Organização na área da saúde
  • Produzir resultados.
  • Criar e promover parcerias em toda a Organização e fora dela
  • Saber comunicar de forma eficiente
  • Respeitar e promover as diferenças individuais e culturais

Línguas:

Essencial: proficiência em língua portuguesa

Desejável: um bom conhecimento de outras línguas (inglês ou francês).

Outras competências (p. ex., em tecnologias de informação): Bons conhecimentos informáticos; capacidade de analisar e gerir informações electrónicas e estar familiarizada/o com ferramentas de cibersaúde, incluindo softwares para tratamento de dados epidemiológicos e estatísticas.

REMUNERAÇÃO

A OMS oferece um atraente pacote de remuneração que inclui, entre outros, um salário anual líquido de 62,692 dólares americanos (sujeito a deduções para contribuição para pensões e seguro de saúde), prestações de dependência, plano de pensões, seguro de saúde e 30 dias de férias anuais.

INFORMAÇÃO ADICIONAL

Esta vaga pode ser utilizada para preencher um cargo semelhante no mesmo grau.

Só serão contactados aqueles cujas candidaturas forem seriamente consideradas.

Um teste escrito poderia ser usado como forma de rastreio.

Se a sua candidatura for seleccionada para uma entrevista, ser-lhe-á pedido que produza antecipadamente um cópia

digitalizada do atestado, diploma ou certificado exigido para o cargo.

A OMS considera apenas os diplomas de ensino superior obtidos numa instituição acreditada ou reconhecida na Base de Dados Mundial de Instituições de Ensino Superior (WHED), sendo a lista de instituições reconhecidas actualizada pela Associação Internacional de Universidades (IAU) ou pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência

e Cultura (UNESCO). A lista pode ser acedida em (link) Alguns certificados profissionais ou patentes podem não ser incluídos no WHED, e serão, portanto, serão considerados caso a caso.

Todas as nomeações/extensões devem estar em conformidade com o Estatuto do Pessoal, as Regras do Pessoal e o Manual da OMS.

Para informações sobre as operações da OMS, por favor visite: (link)

A OMS está empenhada na diversidade no seio do seu pessoal.

A OMS é um ambiente não fumador . A Organização não recruta utilizadores de tabaco sob qualquer forma seja ele qual for.

  • A OMS possui uma política de mobilidade que pode ser encontrada no seguinte link: (link)

o

Os candidatos recrutados da OMS para um cargo internacional estão sujeitos à mobilidade e podem ser designados para qualquer atividade ou posto de serviço da Organização em todo o mundo.

As candidaturas de mulheres e nacionais de Estados não-membros, bem como sub-representados, são particularmente encorajadas.